PRIMEIRA REUNIÃO CIENTÍFICA OTORRINOLARINGOLOGIA

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (2011) 28 milhões de brasileiros possuem algum tipo de problema auditivo, o que revela um quadro no qual 14,8% do total de 190 milhões de brasileiros, possuem problemas ligados à audição. Segundo o censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, o maior número de deficientes auditivos, estão concentrados nas áreas urbanas.

E para discutirem sobre o assunto de perda auditiva, no dia 14 de janeiro, sexta-feira, acontece à primeira Reunião Científica Otorrinolaringologia, que será ministrada pelo Dr. Sady Selaimen Costa, presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-facial (ABORL-CCF). Com o tema “Perda Auditiva: um problema equacionado? ”, os especialistas irão debater e ver a importância do acompanhamento de um profissional, como diagnosticar, em quais casos é aconselhável optar pela cirurgia, o limite de barulho aconselhável para não causar danos à saúde auditiva, além de outros assuntos ligados ao tema.

Segundo o otorrinolaringologista e organizador técnico do evento, Dr. Francisco de Assis M Borges, existem vários fatores que contribuem para a perda auditiva. “Os mais comuns até os mais graves são: exposição a barulho intenso ou ruído constante, hereditariedade, processo natural de envelhecimento, lesão traumática, medicamentos ototóxicos ou alguns tipos de doenças. Além disso, pode também ser consequência de problemas na gestação, tais como doenças infectocontagiosas como sífilis, citomegalovírus, rubéola gestacional, entre outros”, explicou o médico.

A reunião acontecerá no auditório Polo Surgical, localizado a Rua Coroados, 67, Aterrado, Volta Redonda/RJ e as inscrições para os profissionais da área devem ser feitas pelo telefone (24) 3076 8134 ou (24) 99264 7349.  

Saiba alguns dos sintomas da perda auditiva:
-Dificuldade para escutar em lugares em que as fontes de som estão distantes; 
-Dificuldade para escutar televisão e/ou telefone.
-Dificuldade para entender a conversação em um grupo de pessoas.

Os indivíduos afetados por uma perda auditiva comumente desenvolvem formas para tentar ouvir melhor em situações difíceis. Estas formas incluem:
-Pedir aos outros para repetir o que falaram 
-Aumentar constantemente o volume da TV, rádio, etc...
-Evitar reuniões sociais 
-Fingir entender a mensagem recebida.
Quem é Sady Selaimen Costa?

Presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-facial (ABORL-CCF) e professor-associado IV do Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Famed- UFRGS) Chefe da Divisão de Oftologia e Neurotologia.

08/01/2016 16:24:15